fbpx

Tratativa de Peering e sua importância nos serviços de telecomunicações

Tratativa de Peering

Tratativa de Peering e sua importância nos serviços de telecomunicações

Otimizar o tráfego, bem como a velocidade da troca de informações, com segurança, é um dos desafios de qualquer time de TI. Neste sentido, a tratativa de Peering é uma alternativa cada vez mais viável para esta finalidade.

Mas afinal, o que é a tratativa de peering?

A tratativa de peering é uma conexão voluntária para a realização da troca de tráfego entre usuários das redes. A principal vantagem da tratativa de peering sob o trânsito IP convencional é a permissão uma distribuição melhor de conteúdo, permitindo maior aproximação entre os usuários. 

A conexão da tratativa de peering é feita dentro de um PTT – Ponto de Troca de Tráfego. O PTT é um datacenter e conta com uma infraestrutura potente que recebe várias redes e realiza essas conexões. Há dois tipos de modelos de tratativa de peering: público e privado. 

Tratativa de peering público

É uma conexão compartilhada em que há grande estrutura de switches disponíveis para que pequenas a grandes empresas conectam suas redes e divulgam seus conteúdos. Essa conexão é feita por meio do PTT, em que os espaços são compartilhados e o usuários estão livres para trocar informações e dados. 

Por exemplo, sua empresa e outros provedores de internet se conectam a uma porta desses switches, provedores de serviços regionais como prefeituras ou governos estaduais se conectam à diversas provas e grandes provedores de conteúdo como Facebbok, Google também. Com isso, todos trocam tráfego. Essa troca é considerada de interesse mútuo, por isso não há cobrança de banda e a tratativa de peering é considerada público. Esse modelo é muito popular no país. 

Leia também: Política de backup corporativo, por que sua empresa precisa de uma?

Tratativa de peering privado

Também conhecido como private network interconnection (PNI), esse modelo funciona similar ao público, com apenas uma diferença. Cada empresa ou usuário conecta sua rede diretamente, fazendo com que cada porta seja exclusiva e não necessariamente compartilhada. 

Para a realização desse modelo, as empresas devem estar no mesmo espaço físico, em geral, um datacenter. Com isso, haverá um cross-conect que interliga as duas redes, formando um peering físico. Também é gratuito.

Tratativa de peering remoto

Esse modelo ocorre quando a empresa não está fisicamente num PTT e necessita de um circuito de transporte que realize a interconexão entre redes. Embora seja mais barato, pois não precisa construir a transmissão ou ponto de presença até o destino, o peering remoto possui o desafio da cobertura no alcance aos destinos. 

Sua empresa se conectar a um servidor que está distante geograficamente da sua rede e ainda depender de uma transmissão que não seja sua para chegar no usuário final pode causar vários problemas de comunicação. 

Por que a tratativa de peering é importante nos serviços de telecomunicações?

No mercado de telecomunicações, a tratativa de peering funciona como a troca de tráfego entre redes IP. O principal objetivo do peering e gerar maior eficiência e velocidade na comunicação com a Internet mundial. 

O Comitê Gestor da Internet no Brasil – CGI.br recomenda a livre troca de tráfego para que o uso dos recursos das redes seja racionalizando, tornando a troca de tráfego mais otimizada entre eles.

A tratativa de peering é fundamental para que a Internet e todos seus serviços chegam até o usuário final com velocidade capacidade.

Se quiser saber mais, ou como implementar em sua empresa, entre em contato conosco.

Deixe uma resposta