fbpx

Quais os principais tipos de ataques cibernéticos mais usados atualmente?

Quais os principais tipos de ataques cibernéticos mais usados atualmente_

Quais os principais tipos de ataques cibernéticos mais usados atualmente?

Qualquer usuário dos serviços Web pode ser alvo de ataques cibernéticos. Nas redes corporativas, os criminosos cibernéticos são capazes de se infiltrarem de forma silenciosa e roubar dados sigilosos. Proteger a propriedade intelectual é um trabalho contínuo que toda empresa deve ter. Para isso, é fundamental conhecer quais são os principais tipos de cibernéticos mais usados hoje em dia. 

 

Leia também: Rotinas de backup, como definir de forma eficiente a de sua empresa?

 

De acordo com o serviço de inteligência FortiGuard, somente em 3 meses de 2019, o Brasil sofreu com quase 16 bilhões de tentativas de ataques cibernéticos. Desde ataques antigos até os mais modernos, indicam que as empresas brasileiras contam com alta vulnerabilidade de segurança. A única forma de vencer essa luta contra os hackers é entender quais são os tipos de ataques cibernéticos, seus métodos e armadilhas e se proteger. 

 

Mas afinal o que são ataques cibernéticos?

Os ataques cibernéticos são tentativas de alterar, expor, destruir, desativar, obter ou roubar acessos não autorizados, com uso de técnicas e invasão aos sistemas, podendo criar diversos prejuízos. Pode-se apontar entre os mais comuns:

  • Equipamentos e sistemas tecnológicos se tornam indisponíveis;
  • Registros digitais alterados sem autorização;
  • Dados sigilosos roubados;
  • Informações privadas perdidas. 

 

Principais tipos de ataques cibernéticos

Para as empresas saberem como se proteger dos ataques cibernéticos, é fundamental conhecê-los. Veja a seguir as principais maneiras de roubar informações:

Ataque DDoS

DDoS significa Distributed Denial of Service ou negação de serviço distribuída. O ataque DDoS prejudica o acesso a diversos serviços web numa única vez. Esse ataque usa grade número de equipamentos infectados por um malware, direcionando um elevado fluxo de pacotes de dados para um determinado e único IP. 

Com isso, esse servidor ficará inacessível e sobrecarregado pelo período que ataque ocorrer, sendo incapaz de verificar a identificação dos pacotes, quais são legítimos ou não. Assim, o servidor não consegue atender as requisições. 

Criptojacking

Esse tipo de ataque tem apenas 3 anos de existência e é determinado pelo sequestro da capacidade de processamentos das máquinas para minerar criptomoedas. Uma das formas de infectar os equipamentos é por meio de scripts executados no navegador dos usuários. O usuário só precisa visitar algum site que tenha o código malicioso e seu processador será utilizado para fazer a mineração de criptomoedas. 

Malware

O malware é um tipo software malicioso do computador. Ele é criado para reduzir a performance do equipamento e executar tarefas não solicitadas pelo usuário. O malware pode ser disseminado por meio de e-mails falsos, documentos infectados e programas ilegais. Quando instaurado nos arquivos do computador, ele se oculta e se mantém ativo sem que as ferramentas de segurança o detectem. 

O malware mais utilizado hoje em dia, é o malware fireless ou sem arquivo. Diferente do tradicional, ele não utiliza diretamente o sistema de arquivos ou o arquivo. Ele se alastra e explora apenas a memória ou utiliza objetos do sistema operacional como tarefas agendadas, APIs ou chaves de registro. 

Phishing

Um dos ataques cibernéticos mais tradicionais para roubar dados é o phishing. O hacker se passa por uma empresa ou pessoa para enganar o usuário, que é direcionado para uma falsa página. 

O phising pode ocorrer de várias maneiras: links de e-mails falso, conversas de mensagens instantâneas, entre outras. Seu único objetivo é roubar informações confidenciais como conta de bancos e senhas. Esse tipo de ataque é direcionado para um determinado alvo para acessar dados e sistemas. 

 

Ransomware

Nos últimos anos, o ransomware tornou-se popular. Esse tipo de ataque cibernético causa grande prejuízo aos usuários, uma vez que criptografa todos os dados do equipamento. O cibercriminoso pode prejudicar hospitais, empresas, departamentos de polícia e até cidades inteiras, causando perdas de informações estratégicas até a interrupção das rotinas de trabalho. 

No ransomware, o cibercriminoso exige o pagamento de um resgate para liberar novamente o acesso. O usuário só poderá ler e alterar seus arquivos se efetuar o pagamento. 

Trojan

Os Trojan ou cavalo de troia são as armas preferidas dos cibercriminosos, uma vez que eles se escondem como programas legítimos, mas com maliciosas instruções. Eles podem entrar quando o usuário visita um site ou recebe um email infectado. É muito complicado deter os trojans, pois eles enganam firewall, patch e outras tradicionais defesas. 

Leia também: Monitoramento de segurança de redes, como ele pode prevenir ataques em sua empresa

Como proteger sua empresa dos ataques cibernéticos

Há algumas práticas que as empresas podem adotar para se protegerem contra os ataques cibernéticos. Elas melhoram a habilidade dos usuários e reduzem os riscos. Conheça algumas:

  1. Proteja a rede 24 horas por dia por meio de uma plataforma de segurança que use os poderes da cloud como contramedida às ameaças e ofereça proteção de alto desempenho, em tempo real. 
  2. Realize backups para diminuir os riscos de perder dados periodicamente.
  3. Mantenha uma VPN boa para impedir roubo de dados em conexões não conhecidas. 
  4. Realize monitoramento contínuo da rede para identificar e eliminar brechas ou ataques de segurança de maneira rápida. 
  5. Desenvolva uma cartilha de segurança para os usuários da sua rede.
  6. Mantenha o firewall ativo contra ameaças globais. Dessa forma a confiabilidade da conexão web é otimizada. 

 

Quer saber sobre os tipos de ataques cibernéticos e como proteger sua empresa? Fale com a gente!

Deixe uma resposta