fbpx

Modelos de Peering: qual é o melhor para seu provedor?

Modelos de Peering_ qual é o melhor para seu provedor_

Modelos de Peering: qual é o melhor para seu provedor?

O Peering é fundamental, dentro de uma infraestrutura de comunicação de provedores, para manter a segurança, bem como a eficiência do acesso. Neste sentido, saber e escolher os melhores modelos de peering é importante! 

Quando uma empresa realiza NOC, gerenciamento e monitoramento de uma rede de computadores, satélites ou telecomunicações, frequentemente ela utilizar conexões de peering. Há dois modelos de Peering: público e privado. Conheça a diferença entre eles e qual é o melhor para utilizar no seu negócio. 

 

O que é peering?

O Peering é um processo em que duas redes de Internet fazem conexão e troca de tráfego. Ele faz a distribuição do tráfego diretamente entre os clientes, sem a necessidade de pagar para um terceiro realizar o transporte desse tráfego pela internet. 

Vale lembrar que trânsito é diferente do peering. O trânsito é a forma mais popular de fazer conexão na internet. Uma operadora de rede ou usuário final paga para uma outra operadora de rede maior que transporta todo tráfego para eles. 

Em contrapartida, o peering é forma de interconexão entre duas redes diferentes para que elas possam trafegar entre elas. Em outras palavras, o tráfego percorre de uma rede para a outra diretamente, o que permite à essas redes alcançarem os clientes uns dos outros. Esse processo traz benefícios mútuos para todos os envolvidos. Isso não significa que ter várias conexões de peering, sua empresa será capaz de acessar a internet toda. Você só poderá alcanças as redes e os clientes, com as quais está fazendo essa tratativa. 

 

Leia também: Tratativa de Peering e sua importância nos serviços de telecomunicações

 

Porque se conectar com peering?

Há vários motivos para utilizar peering nas conexões. A principal delas é ter mais controle sobre o fluxo de tráfego. Por exemplo, uma operadora que recebe e envia tráfego através de uma conexão de trânsito, ela utiliza o caminho que o provedor de trânsito decide para atravessar pela internet. Se há problemas de perda de pacotes ou a conexão está lenta, a rede sob o controle do provedor de trânsito. 

Com o peering, a operadora controla os caminhos externos e ajudar o roteamento mediante qualquer problema. O peering ajuda a melhorar o desempenho e pode manter o tráfego local. Mas, muitos provedores cobrem áreas grandes e sem conectam a outras redes em diferentes lugares. Por exemplo, sua empresa está localizada em São Paulo capital, e decidiu fazer peering com a filial no Paraná. O tráfego pode passar pelo Rio de Janeiro ou Argentina. 

 

Modelos de peering

Como dito anteriormente, há dois modelos de peering: público e privado. O peering público é mais comum e mais eficiente. O peering privado é fundamental quando há grande volumes de tráfego para uma determinada rede. 

Peering Público

O peering público é a troca de conexão executada numa rede compartilhada (internet Exchange Point (IX ou IXP). Através dessa internet, sua empresa poderá se conectar a outros pontos, utilizando uma ou mais conexões físicas. 

Dessa forma, é possível otimizar o custo por ponto, uma vez que ocorre o envio de tráfego para diversas redes diferentes. Em geral, as trocas da Internet cobram uma taxa de porta, para que a infraestrutura seja mantida intacta. 

As principais vantagens do peering público são:

  • Facilidade em administrar;
  • Utilização das portas, de forma eficiente;
  • Possibilidade de adicionar novos pares de maneira instantânea;
  • Disponibilidade de centenas de pares nos IXs maiores. 

Peering privado

O peering privado precisa ser realizado numa conexão física direta entre duas redes (em geral composto de uma ou mais fibras 10GE). A conexão é executada de uma rede para outra apenas, mediante o pagamento de uma taxa definida estabelecida pelo proprietário da infraestrutura utilizada, tipo datacenter. 

O peering privado é uma excelente opção para enviar volumes altos de tráfego para uma rede específica, uma vez que o custo do megabit reduz, à medida que há aumento de troca de tráfego. 

As principais vantagens do peering privado são:

  • Facilidade em monitoramento;
  • Garantia de capacidade;
  • Mais seguro e confiável do que o peering público;

 

Independente do modelo, o peering é uma solução confiável, rápida e econômica para garantir que os dados cheguem ao seu destino. Quer saber mais sobre os modelos de peering? Fale com nossos consultores.

Deixe uma resposta