fbpx

IPv6 será pré-requisito para a Internet das Coisas

IPv6 será pré-requisito para a Internet das Coisas

Uma das grandes realidades que se concretizará cada vez mais, será a internet das coisas (IoT). Cada vez mais presente e com soluções cada vez mais completas, ela se tornará presente nas casas, indústrias, empresas e equipamentos em geral. Porém, para que ela seja viável, há uma necessidade básica: conexão com a internet.

Segundo esta matéria, a internet das coisas deve impulsionar cada vez mais, a adoção da tecnologia IPv6. As razões para isso são muitas.

Como você já deve saber, o protocolo IPv6 é mais completo e tem menos deficiências que a tecnologia IPv4, que ainda é muito presente.

Neste sentido, a internet das coisas, juntamente com outras soluções, devem impulsionar cada vez mais a adoção desta tecnologia. Como já falamos neste artigo, as ISPs que não migrarem para o IPv6, estarão fora do mercado em alguns anos.

Por que o IPv6 é pré-requisito para a internet das coisas

A resposta aqui é simples: eficiência!  Primeiramente, a rede IPv4, suporte “apenas” 4,2 bilhões de endereços possíveis. Com isso, cada novo endereço, se torna um desafio. Na tecnologia IPv6, são 340 trilhões de trilhões de trilhões de endereços. Isso, por si só, é suficiente para fornecer endereços IP universalmente exclusivos para cada dispositivo IoT.

Existem muitas outras vantagens técnicas, onde o IPv6 se mostra muito superior e consequentemente, será adotado por todas as empresa da área. Por exemplo, devido a questões de envio de protocolos, os dispositivos que utilizam a tecnologia IPv6 acabam consumindo menos bateria dos dispositivos, o que é hoje, um dos problemas de maior importância na área. Isso sem falar nas possibilidades mais amplas de configuração.

Enfim, está mais do que evidente que o IPv6 será adotado como protocolo padrão. Quem não se adaptar, acabará fora do mercado.

As ISPs que não se adequarem, terão muitas dificuldades e provavelmente serão “engolidas” pelas que estiverem prontas para este tipo de tecnologia.  

Sim!
Fale conosco!
Olá! Podemos te ajudar?