fbpx

Como deve ser a segurança de dados, de acordo com a LGPD?

armazenamento de dados segundo a LGPD

Como deve ser a segurança de dados, de acordo com a LGPD?

A segurança de dados e a LGPD se correlacionam diretamente. A nova Lei de Proteção de Dados Pessoais apresentar normas sobre como coletar e tratar as informações sensíveis e pessoais. Dessa forma, as empresas vão precisar se adequar às regras para não sofrerem punições severas. Com isso, todos gestores se perguntam como deve ser a segurança de dados, de acordo com a LGPD.

Em agosto de 2019, o Governo Federal sancionou a PLC 53/2018, que dispõe sobre a proteção de dados no Brasil. As empresas brasileiras tiveram um prazo até fevereiro do ano passado para se adaptarem à nova lei no tocante à gestão de dados coletados. 

Leia também: Armazenamento seguro de dados, práticas fundamentais para todas as empresas

Aumento do crime cibernético

De acordo com os dados apresentados no Global Risk Report de 2018, as empresas podem gastar até 10 trilhões de dólares com crimes cibernéticos, até 2023. A maior ameaça desses ataques é o vazamento de dados e a violação à privacidade de cidadãos e companhias. 

Por isso, a LGPD é tão importante. As empresas que estão em conformidade com as regras da Lei podem reduzir o risco de perdas financeiras e manchar a reputação. A LGPD apresenta normas rígidas sobre a coleta e o tratamento de dados pessoais e sensíveis, que afetam diretamente os processos de negócios, questões tecnológicas e aspectos culturais.

 

Relação entre segurança de dados e LGPD

A relação entre a LGPD e a segurança de dados está diretamente ligada à proteção de dados pessoais e à privacidade. Muitos pontos da Lei apresentam boas práticas na segurança de dados e vários benefícios para empresas que usam medidas técnicas e administrativas para melhorar a cibersegurança. 

A LGPD aponta diversas práticas que precisam estar presentes na rotina empresarial, tais como:

  • Garantia de prevenção à fraude para assegurar a integridade de dados;
  • Criação de camadas de segurança;
  • Melhora no controle de acessos;
  • Criptografia de informações;
  • Habilitação de autenticação;
  • Aprimoramento de análises e testes. 

 

Impacto da LGPD nas empresas

A LGPD aponta as melhoras práticas e soluções tecnológicas para melhorar o universo de riscos, governança e compliance, considerando a segurança de dados. Na prática, as empresas devem tomar uma série de medas para garantir a conformidade da segurança de dados. As principais são:

Investimento em cibersegurança – As empresas precisam implementar sistemas, soluções e aplicativos para detectar, proteger e remediar os vazamentos de dados. 

Nomeação do DPO – Cada companhia deve nomear um DPO (Encarregado de Proteção de Dados), cuja tarefa principal vai ser disseminar e monitorar as boas práticas previstas na LGPD dentro da própria empresa e junto aos investidores. Além disso, esse funcionário é o interlocutor da empresa junto a ANPD (Autoridade Nacional de Proteção de Dados).

 

Leia também: Monitoramento de segurança de redes, como ele pode prevenir ataques em sua empresa

 

Governança de segurança de dados – A governança da segurança de dados prevista na LGPD inclui gestão de riscos, gestão de incidentes e mapa de dados. A empresa deve ter boas práticas para identificar riscos inerentes, incidentes ocorridos, a fim de minimizar o impacto sobre a a empresa. Por meio do mapa de dados, é possível documentar as vulnerabilidades, otimizando a proteção e prevenção dos dados. 

Armazenamento de dados – Os dados armazenados merecem atenção especial, conforme previsto na LGPD. As informações que estão armazenadas em dispositivos móveis ou em infraestrutura local podem ser gerenciadas por meio de sistemas ou aplicativos, utilizando camadas de proteção para criptografar os arquivos. Além disso, é possível controlar o acesso a esses dados. 

A LGPD é uma garantia para empresas e indivíduos para manter a segurança de dados pessoais invioláveis.

 

Entre em contato conosco para saber mais!

Sim!
Fale conosco!
Olá! Podemos te ajudar?