fbpx

Como aplicar Engenharia de tráfego em redes MPLS

Como aplicar Engenharia de tráfego em redes MPLS

Como aplicar Engenharia de tráfego em redes MPLS

A engenharia de tráfego facilita as operações de rede IP confiáveis e eficientes, otimizando o uso dos recursos e o desempenho da rede. Esse processo é fundamental nas redes em que há vários caminhos alternativos ou paralelos disponíveis.  

A rede MPLS (Multiprotocol Label Swithcing Traffic Engineering) é uma ferramenta tecnológica criada para solucionar o problema de roteamento que suportado pelo protocolo IP. Em outras palavras, as redes MPLS resolvem os problemas de engenharia de tráfego decorrente dos roteamentos tradicionais IP ou ATM. 

 

Por que adotar redes MPLS na Engenharia de tráfego?

A engenharia de tráfego reduz os custos gerais operacionais, por meio da utilização eficiente dos recursos de rede. Isso inclui gastos com equipamentos, interfaces e outros componentes.

A engenharia de tráfego é aplicada para atender as necessidades das empresas em relação às suas redes. Em alguns casos, parte das redes ficam congestionadas ou super utilizadas. Em outros, as redes continuam sem movimentação ou sub utilizadas. A engenharia de tráfego garante um caminho mais apropriado para todo ou parte do tráfego de rede. Além disso, permite que mecanismos de proteção sejam implementados para evitar falhas na rede. 

Há várias maneiras de implementar a engenharia de tráfego na rede da sua empresa. As principais são: 

  • Técnicas de controle de congestionamento;
  • Ampliação da capacidade dos circuitos;
  • Modificação das métricas dos protocolos de roteamento;
  • Implantação de tecnologia como o MPLS.

Requisitos das redes MPLS

Para adotar a tecnologia MPLS na engenharia de tráfego, é fundamental vários requisitos para que essa implementação tenha sucesso. Os principais são:

  1. Projeto de uma infraestrutura modular, hierárquica;
  2. Matriz de tráfego detalhada; 
  3. MPLS label Switching;
  4. Plano de endereçamento IP mais adequado;
  5. Protocolo para alocar e distribuir labels;
  6. Protocolo de roteamento IP que sejam suportados (OSPF e ISIS). 

 

Benefícios das redes MPLS na Engenharia de tráfego

A Engenharia de tráfego em redes MPLS direciona o tráfego para fluir dentro de uma determinada rede. 

Muitas técnicas de roteamento utilizadas sofrem modificação para realizar o mapeamento de dados. Esse mapeamento pode sofrer com gargalos de superlotação dos pacotes, jitter, fatores de perda, supressão de latência, etc. 

Uma rede MPLS pode reduzir os bloqueios, aumentando o desempenho do tráfego, uma vez que ela permite explorar a largura da banda em uso. A rede MPLS redireciona o tráfego que está congestionado para um caminho subutilizado e disponível. Dessa forma é possível aliviar o congestionamento dos tráfegos. 

Além disso, a engenharia de tráfego em rede MPLS pode classificar o tráfego dos clientes, se baseando no provedor de serviços. Essa classificação pode ser feita com o recurso CoS (Classe de serviço). O CoS é uma tecnologia que categoriza o tráfego de acordo comas seguintes funções: WFQ – Enfileiramento Justo Ponderado, WRED – Detecção Inicial Aleatória Ponderada e CAR – Taxa de Acesso Comprometida. Dessa forma, cada classe de serviço classifica o tráfego se baseando na largura da banda disponível nos links e gerenciando o estouro dos pacotes no roteador de borda. 

A engenharia de tráfego em redes MPLS garantem maior tempo e confiabilidade das tarefas realizadas em rede. Ela é capaz de recuperar diversos gargalos, incluindo o congestionamento da rede, por meio de mecanismos apropriados. Outro benefício é a sua flexibilidade na implantação. Muitas empresas que possuem filiais em diferentes cidades e países se aproveitam dessa característica para combinar diferentes conexões. 

Em resumo, as redes MPLS não focam no congestionamento criado a curto prazo decorrentes de eventos não esperados. A engenharia de tráfego em redes MPLS é focada nos congestionamentos persistentes e prolongados que reduzem a eficiência das empresas. Quer saber mais? Fale com nossos consultores. 

Deixe uma resposta