fbpx

Cibercriminosos extorquem empresas com ameaças de ataques DDoS

Cibercriminosos extorquem empresas com ameaças de ataques DDoS

Durante a quarentena provocada pela Covid-19, os crimes digitais aumentaram vertiginosamente. Atualmente, um novo golpe malicioso organizado por cibercriminosos tem provocado estrago em diversas empresas em todo mundo. Conforme dados desta reportagem, os criminosos disparam e-mails para empresas com objetivo de extorqui-las com uma quantia específica. O não pagamento desse valor gera um ataque DDoS nas empresas. 

 

Como funciona o ataque DDoS

O ataque de negação de serviço ou DDoS é o ato de invadir a capacidade de um serviço, enviando um elevado fluxo de tráfego para o próprio. Com isso, milhões e até bilhões de acesso simultâneos são simulados. Imagina uma loja de departamentos com muito mais clientes do que os vendedores conseguem atender. O ataque DDoS funciona dessa forma. 

O ataque DDoS causa interrupções em vários serviços online, podendo levar a falência de determinados modelos de negócio. Os cibercriminosos disparam vários e-mails afirmando ataques massivos a empresa. Eles demandam pagamento do “resgate” nos valores que variam entre 5 a 20 bitcons (criptomoeda). Em reais, esses valores podem chegar até R$ 1,1 milhão. 

 

Foco nos Estados Unidos, Reino Unido e Ásia

Os criminosos cibernéticos ameaçam destruir a reputação das empresas diante dos clientes, levando os gestores ao desespero. Muitas gangues digitais adotam o nome de grupos famosos como Armada Collective e Fancy Bear e focam seus ataques em empresas da região da Ásia-Pacífico, Reino Unido e Estados Unidos. 

Esses grupos já tiveram seus nomes associados à campanha de espionagem política e falsos ataques, uma vez que numa efetuaram um único ataque DDoS e lucraram milhões. 

Para evitar cair em extorsões, a Akamai recomenda que as empresas ignorem os e-mails dos cibercriminosos, instalando soluções anti-DDoS em seus provedores. 

Deixe uma resposta