fbpx

Brasil fica em terceiro lugar no número de IP’s maliciosos no mundo

Brasil fica em terceiro lugar no número de IP’s maliciosos no mundo

Um relatório recente da NSFocus global, mostrou que o Brasil foi o terceiro colocado, em um ranking que analisou o número de IPs maliciosos no mundo.

Veja o gráfico:

 

Segundo dados do relatório, foi realizada a análise dos 266.632 endereços IP de origem nos logs do honeypot, que revelou que 159.679 endereços IP, que representaram 59,89% do total, realizaram exploits e outras ações maliciosas. Os endereços IP associados a ações maliciosas foram distribuídos em 201 países e regiões. A China teve a maioria dos endereços IP maliciosos, representando 23,6% de todos os endereços IP maliciosos.

 

Além disso, o relatório apontou outras questões importantes.

 

O 2020 H1 testemunhou nove eventos de segurança da Internet das Coisas (IoT) que mereceram atenção especial:

  • Vulnerabilidades do Ripple20 dia 0 foram descobertas e afetaram centenas de milhões de dispositivos em rede em vários setores em todo o mundo.
  • Uma vulnerabilidade de alto risco de 0 dia foi detectada em dezenas de produtos de roteador Netgear.
  • Um grupo de honeypots do Sistema de Controle Industrial (ICS) atraiu quatro ataques de 0 dia.
  • Uma vulnerabilidade crítica de execução remota de código (RCE) afetou milhões de dispositivos de rede baseados em OpenWrt.
  • Os hackers exploraram vulnerabilidades de 0 dia em dispositivos DrayTek para lançar ataques em redes corporativas.
  • Hackers sequestraram um sistema inteligente de acesso a edifícios e poderiam lançar ataques de negação de serviço distribuída (DDoS) em dispositivos acessíveis por meio de redes.
  • Milhões de dispositivos usando LoRaWAN eram vulneráveis ​​a ataques de hackers, e nós, gateways e servidores na rede LoRaWAN estavam sujeitos a vulnerabilidades críticas. Portanto, seus recursos de proteção de segurança ainda precisam ser melhorados.
  • Hackers divulgaram credenciais Telnet de mais de 500.000 dispositivos.
  • Os pesquisadores descobriram o LiquorBot, um novo botnet com a função criptomineração.

Em 2020 H1, o Exploit-DB registrou um total de 84 novos exploits relacionados à IoT, que envolviam principalmente vulnerabilidades em fornecedores de dispositivos de rede representados pela Netgear. Em nossa opinião, o motivo era que os principais fornecedores de dispositivos de rede geralmente vendiam dispositivos em grande número e os pesquisadores prestavam mais atenção a seus dispositivos. Exploits foram dominados por RCE e negação de serviço (DoS). A vulnerabilidade RCE foi a maior, respondendo por mais de 35% do total.

Deixe uma resposta