fbpx

Ataques cibernéticos crescem no Brasil

Ataques cibernéticos crescem no Brasil

Além de sofrer com a epidemia do Covid-19, pessoas e empresas brasileiras estão sendo acometidas por um outro mal nos últimos meses: os ataques cibernéticos. Em 3 meses, o Brasil sofreu com quase 1,7 bilhão de ataques cibernéticos em todo território nacional, segundo dados desta reportagem

Atualmente, milhões de pessoas fazem uso de notebooks, tablets, computadores, smarphones pessoais para darem continuidade a exercer suas atividades de trabalho. Isso cresceu ainda mais durante a epidemia no Brasil, pois muitas empresas aderiram ao trabalho home office com redução de salário para manter seus funcionários. 

Em decorrência disso, os colaboradores acessam esses dispositivos por meio das conexões domésticas, que não possuem a segurança empresarial. Com isso, dados pessoais, informações confidenciais da empresa se tornam vulneráveis à mercê dos cibercriminosos. 

 

Como funcionam os ataques cibernéticos

Os números dos ataques cibernéticos no Brasil são assustadores. De acordo com os dados da Fortinet Threat Intelligence Insider Latin America, em 2019, o Brasil teve 24 bilhões de tentativas de ataques, uma média de 65 milhões por dia. Somente nos últimos meses, quase 1,7 bilhão de ataques cibernéticos ocorreram em território brasileiro, equivalente a quase 65% dos ataques na América Latina. 

Empresas de diferentes setores, conglomerados, fabricantes de produtos militares e organizações foram vítimas dos ataques cibernéticos. Mas afinal, como funciona os ataques cibernéticos? 

Os hackers ou cibercriminosos são capazes de invadir sistemas de empresas e residências, sequestram os dados e deixam toda a rede interna criptografada. Dessa forma, o dono das informações não consegue acessá-las. A partir daí, os criminosos podem pedir resgate ou simplesmente venderem essas informações na deepweb. 

Deixe uma resposta