Redução de custos com infraestrutura, sem redução de desempenho

Redução de custos com infraestrutura, sem redução de desempenho

Dentro de uma empresa, a infraestrutura de TI é um importante componente para o aumento da produtividade da equipe. Estruturas defasadas, lentas, acabam prejudicando trabalhos administrativos e consequentemente, reduzem a produtividade. Porém, muitas vezes, os gestores acreditam que mudar isso significa grandes custos. 

Na prática, nem sempre isso se confirma. Existem muitas empresas com redes subutilizadas. Já falamos sobre isso, neste artigo

Mas o primeiro ponto para qualquer empresa, é entender que o investimento feito em otimização de infraestrutura, gera enormes economias em médio a longo prazo. 

A lógica é simples: imagine uma empresa de 300 funcionários, onde cada um perde 5 minutos por dia devido a problemas com a rede. Estamos falando de 1.500 minutos por dia, o que resulta em 25 horas diárias. 

Imagina como isto pode influenciar em médio a longo prazo?

Naturalmente, investir na otimização da rede é algo estratégico, inclusive do ponto de vista econômico. 

Mas como  mudar esse cenário com investimentos mínimos? 

Como reduzir os custos com infraestrutura, sem reduzir o desempenho de sua rede?

O primeiro ponto a ser entendido neste processo, é que é totalmente possível reduzir os custos com infraestrutura, mantendo ou até aumentando o desempenho. 

Veja alguns exemplos: 

1- Sistemas em Cloud Privado

Dependendo de como é a estrutura do cliente, o Cloud Privado traz redução de custos em servidor, aumenta a eficiência e dá mais autonomia. Além disso, é uma forma de reduzir, em médio e longo prazo, os custos de uma forma geral. 

Além disso, como o sistema é interno e muito mais autônomo, é possível melhorar consideravelmente o desempenho da rede. 

2- Integração de redes

Há muitas situações onde a integração de redes pode ser uma ótima alternativa. Por exemplo, quando há duas ou mais redes em separado, integrá-las pode trazer uma redução de custos e aumento do desempenho, desde que haja uma planejamento estratégico adequado para isso. 

3- Melhoria e redesenho topológico das redes físicas e lógicas

Muitas vezes, a rede apresenta problemas, por que os pontos de contato não foram desenhados de uma forma estratégica e inteligente. Nestas situações, um redesenho das redes pode trazer uma melhora considerável no desempenho da rede. 

Mas para isso, é fundamental que haja uma análise completa da utilização da rede e do que pode ou não, ser mantido ou modificado. 

4- Mapeamento e análise do desempenho da rede

Este é um elemento fundamental dentro da estrutura de redes. Sem mapear toda a rede e sem uma análise profunda, não é possível otimizá-la. É preciso analisar todos os pontos, as formas como a rede é estruturada, a relação entre a transmissão e os servidores e todos os demais elementos. 

Através desta análise e mapeamento, é possível ter uma visão ampla da rede e com isso, melhorar os gargalos que prejudicam o seu desempenho. 

5- Otimização da gestão de segurança

Este é um dos pontos mais críticos. Muitas redes não tem uma gestão de segurança eficiente e com isso, o desempenho também é prejudicado. Filtros desnecessários, firewalls ineficientes, prejudicam também o desempenho. E em muitos casos, ainda deixam brechas para ataques. 

Por isso, a segurança da rede também precisa ser analisada, para que ela seja otimizada, juntamente com o desempenho. 

Perceba que sua rede é um “organismo” complexo, que envolve a interação de diferentes dispositivos e isso faz com que não seja simples melhorar seu desempenho, sem aumentar os custos. Melhorar o desempenho, muitas vezes usando a estrutura atual, é uma economia gigante em médio e longo prazo. 

Será necessária uma ajuda especializada, onde suas redes serão vistas de uma forma mais estratégica. E nós da Everest Ridge estamos aqui para te ajudar exatamente com isso! Oferecemos a você, todo o auxílio para a otimização e gestão de segurança de sua rede. 

 

Entre em contato conosco. 

 

Deixe uma resposta